Padre Paulo Ricardo elogia atuação da bancada evangélica

O pároco também alerta para a pressão que ONU tem feito para que o Governo brasileiro legalize o aborto
                                                                                                                                      
por Leiliane Roberta Lopes


Depois de insultar os evangélicos chamando-os de “otários” por não acreditarem nos santos católicos, o padre Paulo Ricardo de Azevedo Júnior gravou um vídeo elogiando o trabalho da Bancada Evangélica que luta contra a liberação do aborto.
Assim como os líderes evangélicos, os católicos também estão na luta para não deixar que o aborto seja liberado pela lei brasileira. Nesse vídeo o padre comenta sobre o dinheiro dado para ONGs que apoiam o ato e ainda promovem a causa, recebendo do Governo Federal 1,5 milhão de dólares.
O elogiou foi feito porque os deputados federais evangélicos se uniram e apresentaram um requerimento para questionar porque o Governo tem apoiado financeiramente essas ONGs pró-aborto. Entre os deputados que fazer parte desta lista o padre elogia o trabalho do pastor e deputado federalMarco Feliciano.
O pároco também denuncia que a ONU Mulheres destinou outros 3 milhões de dólares para as ONGs que trabalham em prol das mulheres e que por isso lutam pela legalização do aborto, dizendo que decidir de ter ou não um filho é direito das mulheres.
“Essas organizações que estão recebendo [esse dinheiro] estão comprometidas com a legalização do aborto e o reconhecimento do aborto como direito das mulheres. E não somente isso, a própria ONU Mulheres já disse isso com toda clareza”, alerta o padre Paulo Ricardo.
O vídeo é um episódio do programa Parresía e o religioso critica a forma como a Organização das Nações Unidas tem tentado impor ao nosso país que não penalize mais as pessoas que realizam aborto e que passe a oferecer esse procedimento como um direito da mulher.
Assista: