Grupo gay bagunçam e desrespeitam em transporte coletivo - Pastor Evangélico posta desabafo no Facebook

Para a Assessoria o Pastor Anderson Barbosa disse o seguinte:

"Estava acompanhado com a família , esposa, filha de 8 anos e uma sobrinha de 10 anos, estávamos em um ônibus de transporte coletivo em Pinhais e um grupo de gays estavam causando desrespeito e muita bagunça entre o grupo no interior do ônibus, falavam palavrões em voz alta, um chamava o outro de bicha, falavam sobre sexo entre eles, coisa horrível,  não respeitando as crianças ou mesmo os passageiros educados que usavam o transporte no momento".

Tudo bem, não quer respeitar um adulto, então respeite as crianças.
Pedi ao grupo gay que respeitassem, mas não tive boa resposta; zombaram, bagunçaram e quando desceram do transporte coletivo fizeram gestos obscenos com a mão.


Veja o desabafo que o pastor postou no Facebook

MEU DESABAFO!

Hoje eu sai com minha esposa, minha filha e minha sobrinha.
quando estávamos retornando para casa pegamos o ônibus que faz a linha, pagamos para poder utilizar o transporte, mas não valeu a pena. No terminal embarcou um grupinho de gays, todos mal educados, falando palavrões pesados e colocando pressão, intimidando as pessoas de modo que ninguém os interrompesse,

Alem da minha esposa eu estava acompanha com minha filha de 8 anos e minha sobrinha de 10 anos, educadamente eu decidi pedir que eles ao menos respeitasse as crianças que ali estavam.

_ Fui zombado pelo grupo; um pra debochar repetiu as palavras que eu disse e conclui o deboche dizendo:
Quando alguém embarca em um ônibus deve saber que vai embarcar todo o tipo de gente.

A baixaria continuou entre o grupo até os mesmos descer em uma parada antes da parada que eu ia descer.

Amo a todos sem fazer acepção de pessoas, mas fico muito triste e lamento por saber que no momento em que vc quer respeito por estar em um local publico e ainda pagando pra utilizar o ambiente, surge alguém sem o minimo de cultura e vergonha para querer prevalecer com baixarias, um mal comportamento terrível, não respeitando as mais de 30 pessoas com crianças que estavam no ônibus.