Em discurso de posse, Obama pede igualdade nos EUA


estadão.com.br
WASHINGTON - O presidente dos EUA, Barack Obama, enfatizou a necessidade de igualdade nos EUA, em seu discurso durante a cerimônia de posse de seu segundo mandato. Além disso, o democrata disse que o país precisa receber melhor os imigrantes.

"Nossa jornada não estará cumprida enquanto não houver igualdade, enquanto nossos irmãos e irmãs gays não forem tratados como iguais perante a lei. Esse é o teste da nossa geração", afirmou o presidente em frente ao Capitólio, em Washington.

Presidente Obama faz juramento durante cerimônia de posse em WashingtonTANNEN MAURY/EFE

Além do casamento entre homossexuais, Obama também citou a imigração como um dos temas pendentes da atual geração. "O caminho que os fundadores desse país iniciaram não estará concluído até que encontremos uma melhor forma de dar as boas vindas aos que lutam, aos imigrantes que consideram os EUA uma terra de oportunidades."
O discurso de Obama foi genérico, sem dar maiores detalhes sobre novas políticas para os próximos quatro anos, conforme era esperado. Sempre reforçando a igualdade e a união, o presidente citou a Declaração de Independência do país, dizendo que "todos os homens foram criados iguais". "Não podemos ser bem-sucedidos se poucos se derem bem e muitos estiverem mal", afirmou. "Vamos aproveitar este momento juntos."
Newtown
Durante o discurso, Obama lembrou o massacre na escola primária Sandy Hook em Newtown, Connecticut, na qual 20 crianças e seis adultos foram mortos. "Nossa jornada não estará completa até que nossas crianças, desde as ruas de Detroit até as montanhas dos Apalaches e até as ruas de Newtown, saibam que estão sendo cuidadas e seguras do perigo."
Entre as perspectivas para o próximo mandato, o presidente reeleito afirmou que será preciso fazer escolhas difíceis para cortar gastos na área da saúde e reduzir o déficit, além de renovar o sistema de impostos e a educação. "Nós entendemos que programas ultrapassados são inadequados para as necessidades do nosso tempo", disse.
Cerimônia
O dia de festividades, paradas, bailes e solenidades marcou o início do segundo mandato de Obama, o primeiro presidente negro dos Estados Unidos. O político começou sua carreiro como líder comunitário em Chicago e professor de direito constitucional e agora enfrenta um país marcado pelas diversidades partidárias, uma economia ainda fraca e uma série de desafios no exterior.
Em cerimônia breves no domingo, com a família reunida na Casa Branca, Obama fez seu juramento de posse pouco antes do meio-dia, como exigido pela lei. Com sua mão esquerda sobre a bíblia da família, segurada pela primeira-dama, Michelle Obama, o 44º presidente dos Estados Unidos ergueu a mão direita e repetiu as mesmas palavras lidas em voz alta pelo presidente do Supremo Tribunal de Justiça, John Roberts.
A posse íntima atendeu a uma exigência legal de que os presidentes assumam o cargo, oficialmente, no dia 20 de janeiro. Como neste ano a data caiu no domingo, as cerimônias púbicas que cercam o início do mandato presidencial foram transferidas para segunda-feira.
Com informações da AP